Arquivo da tag: Aventura

GO GO ACKMAN!

  GoGoAckman (1)

Opa, Eu sou o Becker e gosto de… Deixar as coisas pra depois? Não, mas vivo fazendo. E uma das pendências que eu tinha foi finalmente acabar de ler um gibi japonês que eu curto, mas que só tinha lido a metade demorou um século pra ir atrás do resto. E o que diabos isso tem a ver com videogame? Acontece que conheci essa história através de um game e… Vamos dar uma conferida aí, oras!

 GoGoAckman (2)

Vai, Dragon Ba…

Conhece Go Go Ackman? Já apareceu aqui no Brasil em uma coletânea do desenhista de Dragon Ball, e eu achei muito maneiro quando isso aconteceu pois eu já conhecia o carinha lá do Super Nintendo japonês. Pois bem, o game tratasse de uma aventura de plataforma, onde o nosso (demônio) herói Trunks Ackman deve derrotar os vários inimigos pela frente e coletar suas almas que valem grana. No caminho dele estará sempre o Kuririn Tenshi, um anjo nervoso sempre pronto pra derrotar o inimigo mas sempre sem êxito.

 GoGoAckman (1)

Detonando todo mundo!

A primeira coisa que chama a atenção na aventura é mesmo o traço das personagens, todos fiéis à arte de Dragon Ball Akira Toriyama. E, para quem acompanhou pelo menos metade da curta série do gibi é especialmente gratificante pois várias figurinhas marcam presença no game também. E não entendam mal, quem não conhece também vai curtir porque aqui é tudo simpático e até porque metade do que vai aparecer é novidade que literalmente não estava no gibi!

 GoGoAckman (2)

Dragon Ball Boss!

Há quem diga que a jogabilidade do título lembre Mega Man, e eu não sei de onde tiraram essa ideia. Grande parte do tempo você utiliza apenas os punhos pra se defender, ainda que haja power ups como espada, revolver, bumerangue e indispensáveis bombas. De resto, o negócio é sempre seguir em frente pulando um ou outro precipício de vez em quando.

Opa, mas é claro: A aventura está cheia de chefes, sendo que cada fase tem um subchefe que normalmente é um conhecido do mangá. As batalhas não são as mais épicas do mundo, mas os chefes – lobisomem, monstro da lagoa, dragão, etc. – são grandes e carismáticos. E claro, o ultimo chefe é um robô e eu sou a ultima pessoa do mundo que pode reclamar disso.

GoGoAckman (3)

Last Boss!

Apesar de ser um jogo relativamente simples, daqueles que a gente zera numa tarde e só joga de novo se tiver muito amor por ele, é uma experiência muito divertida. E ainda rendeu duas continuações, a primeira onde uma banda de rock angelical são os inimigos e ainda o meu preferido Go Go Ackman 3 onde o demônio e o anjo são fugitivos e ficam presos um ao outro por meio de uma algema e precisam vencer os inimigos cooperativamente!


 Mas é isso por hoje. Perdoem qualquer besteira que eu possa ter dito por que afinal eu entendo é de jogo antigo e não muito de gibi japonês. E vejam aí se não se esquecem de deixar um comentário que senão vai rolar mais personagem de Dragon Ball nos próximos jogos, ok?

Eu sou o Becker e comprem meu livro aqui! Por que sim, eu acho…

GoGoAckman (1)

Anúncios

WARIO LAND II!

Image

Opa, Eu sou o Becker e gosto de… Gameboy! Adoro, aliás, e tenho um monte de versões das quais eu pouco ou mal falei por aqui até agora – portanto chegou a hora de mudar isso e vamos abordar um pouco do sucessor do portátil: O glorioso Gameboy color!!! E nada mais justo que escolher um dos primeiros jogos lançados pra analisar, certo? Então vamos dar uma olhada agora mesmo!

 Image

Capinha japonesa, que eu nem conhecia!

O Gameboy Color era do futuro! Que nada, o Game Gear já tinha cores faz tempo, mas eu nem nunca tinha visto um desses quando o portátil colorido da Nintendo saiu. Mas se a tecnologia não era assim tão revolucionária pelo menos os jogos prometidos me seduziam de monte, de forma que… Na verdade eu não tinha grana pra comprar um e continuei jogando o antigo por um tempo. Que triste, né? Mas a Nintendo era a boazinha e quando lançou Super Wario Land 2 fez um cartucho que funcionava tanto no novo colorido quanto no antigo em forma de tijolo – e investi meu dinheirinho suado no jogo e fui feliz ainda que tecnicamente atrasado na tecnologia!

ImageVai lá, Wario!

O herói vocês já devem conhecer: A cópia do Mal do Super Mario, que na verdade ficou mais ganancioso do que do mal com o passar do tempo… Que nem o Tio Patinhas, mas isso não tem nada a ver com o assunto. Pois o gordo bigodudo já tinha um jogo bem divertido no gameboy e a sequencia veio pra revolucionar o herói e torna-lo praticamente invencível. Literalmente!

 Image

Vida de herói é fogo…

Wario é virtualmente invulnerável. Ele não tem barra de energia, nem vidas, e o jogo não tem game over porque simplesmente não morre. E aí é que está a genialidade do jogo: Os vários tipos de inimigos da aventura, apesar de não causar danos (normalmente tonteiam), causam status nem sempre desejásseis – inchar como um balão, virar uma boal de fogo, ficar amassado como um papel e por aí vai. E a diversão é o fato de você usar estes status pra explorar e avançar nas fases que não permitem progressão a menos que você esteja carregando um destes poderes temporários. Claro, alguns status na verdade te atrapalham e impedem de prosseguir e o jeito é desviar a todo custo dos inimigos neste caso.

Image Chefão no gameboy classic!

 Nos momentos em que não tiver nenhum inimigo especial no caminho o jeito é contar com uma ombrada nos obstáculos pela frente, incluindo os chefes! Estes, como não podem matar você, te jogam pra fora da tela e você tem que fazer um pedaço da fase de volta até a sala onde o bicho se encontra. Falando em chefes, não custa nada mencionar que aqui quem atazana a vida de Wario é nada menos que a Capitã Syrup e seus piratas. Piratas são legais, mas quando são mulheres usam um robô na batalha final são mais legais ainda!

 Image

Megazord de pirata é assim, ué…

Lembram quando eu disse que se podia explorar as fases? Pois algumas tem mais de uma saída, oque leva a fases e chefes extras, possibilitando uns quatro finais diferentes. O jogo tem vários segredos, por exemplo já na primeira fase, onde Wario está dormindo enquanto os piratas assaltam o castelo dele: Basta não encostar no controle que o do bigode não acorda e a história segue por outro caminho .

Image Acorda aí!

Não vamos nos esquecer: O jogo rodava lindamente no Super Gameboy – cartucho que a gente ligava no Super Nintendo pra ver o jogo do portátil na tv – tinha uma moldura super maneira senão a mais legal que já vi nesse sistema!

Pois é, gente, acabou…  E então, todos conheciam esse jogo maneiro? Pois a sequencia também é bem divertida, pena que logo Wario voltou a ser mortal e vulnerável e perdeu um pouco da graça…. Mas não deixem de dar uma olha no jogo e nem se esqueçam de comentar aí que senão o cozinheiro pirata te deixa balofo, viram?

 Eu sou o Becker e passei o feriado jogando Wario Land 4! Por hoje e só e até!

Image

PITFALL 3D!

Image

Opa, Eu sou o Becker e gosto de… Playstation! E faz tempo que não falo desse console maneiro, né? Só que tem um monte de jogão pra ele, tipo megaman, megaman x… Ei, espera aí, falei do PS1 no último post! É nisso que dá ficar um século sem escrever nada, agora vai o console da Sony de novo mesmo então. Pra maquiar um pouco a besteira escolhi um jogo assim bem do começo do aparelho, nostálgico pra caramba! Que tal darmos uma olhada, hein?

 ImagePITFALL!!!

Taram! Quer o que mais nostálgico que pitfall? Clássico do Atari, a aventura era diversão garantida e guardo com carinho as lembranças de ficar na selva coletando tesouros enquanto pulava sobre buracos e toras rolantes usando um cipó… Pular na cabeça do jacaré era o máximo e eu odiava o escorpião no meio do caminho. Mas não era jogo do play 1 que íamos ver? Tá certo então, pessoal…

Image

PITFALL… 3DDDDD!!!!

Claro que pitfall teve um milhão de versões em tudo que é console, e provavelmente um monte de remakes, sequencias e reboots. Ou não, que me esqueci de pesquisar essa parte e só lembro-me de ter jogado a aventura do super. Nintendo além da original. De toda forma a era dos 32 bits chegou e claro que pitfall tinha que ressuscitar. E 3D! Tecnicamente jogo-poligonal-com-ação-em-plano-tridimensional, não confundir com a visão em 3D estereoscópico – mas na época 3D era isso e pronto, e vários jogos antigos tiveram versões 3Drizadas ainda que nem todas boas..

 Image

Que nem o Tarzan!!

Depois de testemunhar um filminho em animação 3D muito do sem vergonha padrão da época a gente, o jogador, é transportado pra selva doutro mundo para logicamente salva-lo do cara do mal. Para tanto, o herói precisa pular sobre buracos e toras usando um cipó e enfrentar escorpiões. Quer mais que isso? Pra quê? Tem até uns tesourinhos brilhantes pra pegar no caminho e tal… Pra não dizer que não houve nenhuma inovação agora o herói conta com uma picareta – vem em mim agora, escorpião maldito!

 Image

Loading…

Contrariando a febre da época o joga mal tinha filminhos, acho que era só um no começo e outro no final. Mas o jogo tinha estilo, e durante os loadings ficava uma imagem bonitona tipo gibi pra colocar a gente a par do que estava acontecendo. Aliás, tinha um código secreto que habilitava um gibi pra gente poder ler digitalmente como bônus..

 Image

Quem precisa de save?

Quer mais avanços tecnológicos que pitfall 3d trouxe? Oras… esse aqui tem password!!! Ô época boa que pouca gente tinha memory card e umas empresas boa gente colocavam essa funcionalidade no jogo!

Vale a pena dizer que, pelos padrões de hoje ou de dez anos atrás, o gráfico era horrendo.. mas na época era o que tinha e todos achávamos o máximo. A musiquinha era cativante também.

Image

Gráficos de ponta!

 E finalmente, se passei a impressão de que o joga não tem nada demais, é porque deixei a melhor parte para o final: a dublagem do herói! Feita por ninguém mais ninguém menos que …Bruce Campbell! Astro da série (de filmes) Evil Dead e amigo da Xena, além de ícone de filmes B o cara aparece de vez em quando dublando algum personagem em jogos ou animações. E neste caso ficou perfeito, mas sou suspeito de falar que sou fã do cara e se você não conhece ele pode não ser tão legal assim…

Image

Cadê a droga do escorpião agora?

Antes que eu me esqueça, apesar do comentário óbvio, o jogo foi trazido pela ACTIVISION, que fez minha felicidade com tantos jogos que não consigo nem listar agora.

 Mas hoje chega pessoal…  Viram como o jogo é maneiro? Oque, nunca gostou e sempre achou uma porcaria e eu que não sei das coisas? Então coloca um comentário aí, que senão quando der game over vai ficar aparecendo ACTIVISION 1986 na tela, viram?

Eu sou o Becker e acho que vou jogar megaman que faz tempo quem não faço isso.

E sério! Por hoje e só e até!